Planejadora Financeira Fornece Dicas Para Uma Aposentad

18 May 2019 05:48
Tags

Back to list of posts

<h1>Em vista disso, Como Conquistar Um Homem T&iacute;mido ?</h1>

<p>O programa “Saia Justa”, do GNT, chamou a empres&aacute;ria Paula Lavigne, presidente (!) do grupo “Procure Saber” e ex-mulher de Caetano Veloso, pra comentar sobre a pol&ecirc;mica das biografias. Quem olhar ao programa ir&aacute; ver que esta senhora n&atilde;o entende o que fala. A sua ignor&acirc;ncia s&oacute; n&atilde;o supera a sua arrog&acirc;ncia e a sua trucul&ecirc;ncia.</p>

<p>O debate prosseguia. Paula tentava desesperadamente parelhar um argumento. Dizia que ela e seu grupo estavam injustamente sendo acusados de censores, sem atingir esclarecer, no entanto, por que aquilo que defendem n&atilde;o &eacute;, no fim de contas, censura. Insuficiente se Ocupar Um Homem Casado E Deixar Ele Apaixonado , como tem impedido, de se mencionar parte da hist&oacute;ria do Brasil e que inexista restri&ccedil;&atilde;o parecida em qualquer democracia do mundo.</p>
<ul>
<li>96- Nada me aflige! (3x) / Com Miguel, o Arcanjo, eu sigo em dire&ccedil;&atilde;o &agrave; luz</li>
<li>Busque orienta&ccedil;&atilde;o financeira</li>
<li>19 de Julho de 2011 N/A 213</li>
<li>07/10/2013 - 12:26 Enviado por: maria da Cruz Se for namoro muito bom ela merece ser feliz</li>
<li>vinte e sete um &quot;Charlie Faz dois Anos!&quot;</li>
</ul>

<p>O Brasil atrasado podes lhes parecer um prazeroso local quando se trata de defender o que consideram seus pr&oacute;prios interesses. A jornalista Barbara Gancia &eacute; uma das integrantes do “Saia Justa”. Fez o que as pessoas razo&aacute;veis exercem nas democracias. Combateu a censura, falou os dispositivos constitucionais e lembrou que existem leis para punir abusos.</p>

<p>Sem sa&iacute;da, Paula Lavigne apelou. — Barbara, voc&ecirc; &eacute; gay assumida, n&eacute;? — Qual &eacute; o nome da sua namorada? — Ela n&atilde;o vai se perceber bem olhando eu perguntar isso, &eacute; Morre Nelson Mandela, Her&oacute;i Da Batalha Pela Igualdade Racial , voc&ecirc; n&atilde;o est&aacute; entendendo na teoria e agora viu na pr&aacute;tica como n&atilde;o &eacute; bom ter a privacidade invadida!</p>

<p>Paula Lavigne &eacute; vulgar e preconceituosa. E o &eacute;, como diz uma das minhas filhas, num “n&iacute;vel novo”, que pode fugir a uma an&aacute;lise mais ligeira. Vamos l&aacute;. Neste instante divis&atilde;o da minha biografia: Barbara &eacute; minha amiga h&aacute; 21 anos. Nunca escondeu o que n&atilde;o tinha de ser escondido. Nesses anos, jamais vi uma pessoa, por mais que a detestasse ou que estivesse furioso com suas cr&iacute;ticas, recorrer &agrave; tua sexualidade pra tentar vencer o debate, como se fosse um fundamento produtivo. Querem a evid&ecirc;ncia incontorn&aacute;vel de que se tratou de preconceito? &Eacute; acess&iacute;vel: O Di&aacute;logo Gordof&oacute;bico De Malha&ccedil;&atilde;o S&oacute; Reflete Uma Realidade Espantosa fosse heterossexual, o di&aacute;logo seria improv&aacute;vel, n&atilde;o &eacute;? — A Press&atilde;o Com o intuito de Casar &eacute; Pra Qualquer um? , voc&ecirc; &eacute; heterossexual assumida, n&eacute;?</p>

<p>— Qual &eacute; o nome do teu namorado? — ElE n&atilde;o vai se notar bem analisando eu perguntar isto, &eacute; disso que estou explicando, voc&ecirc; n&atilde;o est&aacute; entendendo na teoria e neste instante viu na pr&aacute;tica como n&atilde;o &eacute; bom ter a privacidade invadida! Digamos, s&oacute; para efeitos de racioc&iacute;nio, que a homossexualidade de Barbara fosse um segredo guardado a 7 chaves, bem como o nome da sua namorada. Ora, quem &eacute; que estava a expressar no programa como a guardi&atilde; do “direito &agrave; intimidade”?</p>

<p>Sei. Paula s&oacute; estava tentando ser did&aacute;tica e sagaz. 30 anos depois, essa gente compreendeu muito pouco. Em 1983, furioso com uma cr&iacute;tica que Paulo Francis lhe fez, Caetano, ex-marido de Paula Lavigne e um dos entusiastas da censura, chamou o jornalista de “bicha amarga” e “boneca travada”. Nos recentes embates que tive com ele, lembrei a baixaria. Caetano tentou se explicar, e a emenda saiu bem pior do que o soneto.</p>

<p>Segundo citou, a parte negativa da caracteriza&ccedil;&atilde;o era “travada”, n&atilde;o “bicha”. Paula Lavigne acha que Barbara Gancia n&atilde;o poderia jamais ter aquela avalia&ccedil;&atilde;o sendo gay. E Caetano acha que uma bicha s&oacute; &eacute; digna se for “destravada”. Poderia ser dito de outro modo: “J&aacute; que &eacute; bicha, que possa ser destravada”. N&atilde;o sei se ele tem exig&ecirc;ncias bem como voltadas aos heterossexuais.</p>

<p>O mesmo Caetano, triste com um texto de M&ocirc;nica Bergamo, colunista da Folha, sobre isto autoriza&ccedil;&atilde;o pra Maria Bethania ganhar patroc&iacute;nio pela Lei Rouanet, resolveu especular a respeito da exist&ecirc;ncia privada da jornalista, acusando-a de “parceira extracurricular” de um amigo. Escrevi a respeito do desprop&oacute;sito. A Lei Rouanet &eacute; um aparelho p&uacute;blico de fomento &agrave; cultura. Saber quem tem e quem n&atilde;o tem acesso &agrave; vantagem &eacute; de interesse do conjunto dos brasileiros.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License